INFORME

Dicas

Obesidade em cães

17/05/2021 10:56:37

Obesidade nos Cães

A obesidade é o transtorno nutricional número um entre os cães. Estudos sugerem que cerca de 25% dos cães levados às clínicas veterinárias apresentam excesso de peso. Este peso extra representa um risco de certos problemas de saúde que comprometem os sistemas cardiovascular, respiratório e esquelético. É importante saber como reconhecer os sinais de obesidade e tomar as medidas corretivas. Porém, o mais importante, para começar, é saber como manter os cães em bom estado corporal, evitando assim, em primeiro lugar, o desenvolvimento da obesidade.

Os animais com um acúmulo excessivo de gordura corporal ao ponto de pesarem 20% ou mais acima do peso corporal ideal são considerados obesos. O ganho de peso ocorre quando os animais consomem mais calorias do que utilizam. Este ganho pode ser vagaroso e gradual ou ocorrer rapidamente, dependendo do grau de diferença entre a ingestão de calorias e o dispêndio de energia.

Geralmente, as causas da obesidade são classificadas em três categorias: dieta inadequada, predisposição genética e distúrbios hormonais.

Dietas

Embora esta categoria seja rotulada como dieta, a obesidade é atribuída, mais precisamente, à alimentação e exercício inadequados do animal. Conforme mencionado acima, o ganho de peso é o resultado de uma ingestão de calorias maior do que as calorias gastas pelo animal. Quando a ingestão de calorias é igual ao dispêndio de calorias, o animal mantém seu peso corporal. Se a ingestão ultrapassar o dispêndio, o animal engordará. Como resultado disto, há duas formas de influir no peso do animal. A primeira consiste em fornecer menos calorias e a segunda em aumentar o número de calorias que o animal utiliza aumentando os exercícios proporcionados a ele. Isto significa reduzir a quantidade de alimento fornecida ao animal e aumentar o tempo dedicado a passear ou brincar com ele.

Predisposição Genética

Certas raças parecem ser mais suscetíves à obesidade do que outras, incluindo os beagles, basset hounds, dachshunds e retrievers do Labrador. Embora algumas raças de cães possam engordar mais facilmente, isto não significa que um animal deva ter excesso de peso. Manter um peso corporal saudável requer uma atenção mais cuidadosa com a quantidade de alimento e exercícios proporcionados ao animal.

Desequilíbrios Hormonais

As doenças que afetam os equilíbrios hormonais nos animais de estimação podem contribuir para o desenvolvimento da obesidade. Elas incluem a disfunção da glândula tireóide ou pituitária.

A castração dos machos e fêmeas também altera o equilíbrio hormonal dos animais de estimação, causando, algumas vezes, uma atividade reduzida e alterações no metabolismo. Estes fatores podem contribuir para a obesidade e aumentam a necessidade de se controlar, cuidadosamente, a ingestão de alimentos e aumentar o exercício no caso dos animais castrados.

Como Reconhecer a Obesidade

Um bom método para avaliar o estado corporal dos cães e gatos requer que se observe e apalpe o corpo do animal. Utilizando-se as imagens e as descrições em palavras no diagrama apresentado no final desta seção, pode-se determinar o estado corporal do animal. Este sistema é extremamente útil se as avaliações forem repetidas periodicamente. Isto permite que o dono do animal ajuste, continuamente, a quantidade de alimento e exercício que ele proporciona ao animal a fim de mantê-lo em um bom estado corporal. Um veterinário pode ajudar a determinar o estado corporal exato de um animal de estimação.

Diretrizes para Controle de Peso

Evitar um ganho de peso excessivo constitui a melhor forma de controlar o peso em animais de estimação. É muito mais difícil conseguir a perda de peso depois que o animal ganhou uns quilos a mais. No caso de animais que estão correndo o risco de ganhar excesso de peso ou daqueles que já estão portando quilos extras, uma ou mais das seguintes diretrizes poderão ser aplicadas:

1.Reduza ou elimine as sobras de comida e regalos. Tais sobras e snacks têm, freqüentemente, um elevado teor de gordura e calorias, que contribuem para uma ingestão excessiva.

2.Reduza a quantidade de Alimentos para cães e gatos, completa e balanceada, que você está usando. O melhor é medir a quantidade de alimento que o animal está recebendo. Isto ajudará você a manter uma quantidade constante de alimento servido e evitará a tendência natural de despejar um pouco a mais na tigela.

3.Aumente os exercícios que você proporciona ao seu animal. Isto pode simplesmente consistir em caminhar com o seu cão ou brincar de jogar bola para ele apanhar, no quintal, com mais freqüência.

4.Considere a possibilidade de mudar para uma dieta com baixo teor de calorias. As dietas deste tipo têm, tipicamente, um teor mais baixo de gordura e um teor mais elevado de fibras. Isto permite que o dono continue a servir uma porção adequada de alimento e reduza, ao mesmo tempo, o número de calorias que o animal realmente recebe.

5.Consulte um veterinário antes de começar qualquer programa de redução de peso. O veterinário pode projetar um programa de emagrecimento para o animal, bem como ajudar a identificar os problemas específicos e sugerir alternativas. Uma outra medida útil é pesar o animal periodicamente a fim de acompanhar o andamento do programa.

Fonte :

cinobras